sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

NOVAS TECNOLOGIAS


O campo da educação está muito pressionado por mudanças, percebe-se que a educação é o caminho fundamental para transformar a sociedade. Uma das áreas prioritárias de investimento é a implantação de tecnologias telemáticas de alta velocidade, para conectar alunos, professores e a administração. O objetivo é ter cada classe conectada à Internet e cada aluno com um notebook.

uma preocupação com ensino de qualidade. Nosso desafio maior é caminhar para um ensino e uma educação de qualidade, que integre todas as dimensões do ser humano. Para isso precisamos de pessoas que façam essa integração em si mesmas no que concerne aos aspectos sensorial, intelectual, emocional, ético e tecnológico, que transitem de forma fácil entre o pessoal e o social, que expressem nas suas palavras e ações que estão sempre evoluindo, mudando, avançando.

Na sociedade atual, em virtude de rapidez com que temos que enfrentar situações diferentes à cada momento, cada vez utilizamos mais procedimento multimídio. Por sua vez, os meios de comunicação, principalmente a televisão, utilizam a narrativa com várias linguagens superpostas, que nos acostuma, desde pequenos, a valorizar essa forma de lidar com a informação, atraente, rápida, sintética, o que traz consequências para a capacidade de compreender temas mais abstratos de longa duração e de menos envolvimento sensorial.

As crianças e os jovens estão totalmente sintonizados com a multimídia e quando lidam com texto fazem-no facilmente com o texto conectado através de links, de palavras-chave, o hipertexto. As pessoas não permanecem passivas, elas interagem de alguma forma.

Por isso o livro se torna uma opção inicial menos atraente; está competindo com outras mais próximas da sensibilidade deles, das suas formas mais imediatas de compreensão.


Tornamo-nos cada vez mais dependentes do sensorial. Muitos se deixam seduzir pelo atrativo de poder tocar, sentir, ver, ouvir. Tanto o que está ligado a múltiplos estímulos sensoriais como o que caminha em ritmos mais lentos, que exige pesquisa mais detalhada, e tem de passar por decantação, revisão, reformulação.






O professor, com o acesso a tecnologia telemáticas, pode se tornar um orientador/gestor setorial do processo de aprendizagem, integrando de forma equilibrada a orientação intelectual, a emocional e a gerencial. O professor é u pesquisador em serviço. Aprende com a práticae a pesquisae ensina a partir do que aprende. Realiza-se aprendendo-pesquisando-ensinando-aprendendo. O seu papel é fundamentalmente o de um orientador/mediador.


SÍNTESE DO TEXTO: Novas tecnologias e mediação pedagógica - Marcos Tarcísio Masetto, Marília Behrens e José manuel Moran.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Neusa!
    Achei muito interessante a disposição dos conteúdos e principalmente de permitir ouvir a postagem, é sinal que comprometes com a assessibilidade.Parabéns e peço seu cometário lá no meu blog.(Culturana Rede) Espero sua Visita!
    Abraços Luiz

    http://www.culturanateia.blogspot.com

    ResponderExcluir